Dr. Mario Celso Schmitt

Home

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE FEBRE

17/08/2015




A febre é um sintoma que costuma assustar os pais. Quando se trata dos nossos filhos todo o cuidado é pouco, mas antes de se apavorar é preciso prestar atenção se há outros sintomas simultâneos. Observe, quando a febre baixar, se a criança está ativa e brincando, nesse caso tudo indica que não se trata de algo grave. Mas, se quando a febre baixar a criança continuar irritada ou prostrada, então precisa ser avaliada pelo Pediatra.

Abaixo pontuamos as principais questões acerca do assunto para uma conduta apropriada em casos de febre

O que é a febre?
A febre é um sintoma, e não uma doença. A alteração da temperatura faz com que o sistema imunológico libere substâncias para defender o organismo contra vírus e bactérias. As causas mais comuns da febre são infecção (como pneumonia, otite, gripe) ou inflamação (artrite). Ela também pode surgir se houver infecções urinária e intestinal ou viroses. É considerada febre quando a temperatura estiver, persistentemente, acima de 37,5 ºC ao ser medida na axila.

Quais são os sinais clássicos da febre?
A criança febril fica com o rosto vermelho, o coração acelerado, respira mais rápido que o normal, sente frio e fica abatida. As mãos e os pés ficam frios. Algumas podem ter dores de cabeça e musculares.


Qual é o melhor termômetro para medir a temperatura?

Os termômetros digitais são os mais recomendados, mas os pais precisam saber usá-los corretamente.


Quando é o momento de medicar?

A criança deve ser medicada se a temperatura estiver acima de 38º C e sempre com a orientação do Pediatra. Muita atenção também com relação a dosagem, o medicamente deve ser ministrado de acordo com o peso e idade. Lembre-se, a função do analgésico/antitérmico é retirar o desconforto causado pela febre.


Existem formas alternativas para baixar a febre?

Sim. As compressas e banhos mornos (nunca frios!) também ajudam. Nunca dê banho com água e álcool, nem faça compressas com álcool, pois há risco de a criança se intoxicar.


Em até quanto tempo a temperatura deve baixar após a medicação?

Normalmente, é preciso esperar de 30 a 40 minutos para a temperatura diminuir. E o principal objetivo não é fazer a temperatura voltar a 36,5 ºC (normal), e sim aliviar o mal-estar da criança.


E se a temperatura subir antes do horário de oferecer o antitérmico novamente?

Imediatamente fale com o pediatra para uma melhor orientação.


Quando há risco de uma convulsão?

A crise convulsiva da febre surge quando a temperatura sobe rapidamente e acontece quando a criança tem em torno de 6 meses a 6 anos. Entre as características estão o tremor e rigidez de braços e pernas.

Em geral, a crise dura de 1 a 2 minutos (uma eternidade para os pais) e normalmente não traz sequelas. Nessa hora, além da calma, é preciso deixar a criança confortável, deitada e com a cabeça um pouco elevada, para facilitar a respiração. Se durar mais que esse período, ela deve ser levada ao pronto-socorro.

Acalme-se. Esse tipo de problema acontece em um número pequeno de crianças. Além disso, é preciso haver uma predisposição genética. Se você souber dessa predisposição, medique a criança, conforme a orientação do pediatra, ao perceber que ela está num processo febril.


O que fazer se meu filho não quiser comer enquanto está com febre?

Não insista mas preste atenção na hidratação. A criança pode desidratar não somente por causa da febre, mas porque continua perdendo líquidos. Ofereça sucos, água ou leite, em pequenas quantidades e várias vezes no dia.


Devo medicar meu filho antes de levá-lo ao pediatra?

Lembre-se, “remédio é coisa de médico. No entanto, o antitérmico não vai mascarar a doença da criança e vai facilitar a avaliação do especialista. Pergunte ao pediatra, nas consultas de acompanhamento, qual o antitérmico poderá ser utilizado.


Há como prevenir a febre?

Não. Mas há como evitar algumas doenças que podem elevar a temperatura corporal. Por isso, é fundamental manter o calendário de vacinação em dia.


Qual o melhor jeito de medicar a criança?

A melhor solução é pedir ao pediatra para fazer a prescrição em mililitros e usar uma seringa ou um copo dosador para medir com exatidão a dose do remédio. Você também pode comprar os medidores em uma farmácia. Evite usar colheres para aplicação, pois não é uma maneira confiável. No caso de medicamentos em gotas, cuidado ao pingar na boca da criança porque sempre pode cair uma gota a mais e, de gota em gota, o organismo pode se intoxicar.


Quando a febre é grave?

No caso de crianças menores de 6 meses, convém não esperar. Bebês com menos de 3 meses de idade - com uma temperatura superior a 38 ºC - devem ser levados com urgência ao médico, assim como crianças entre 3 e 6 meses, com febre superior a 39 ºC.


Fonte: A Saúde de Nossos Filhos, Hospital Israelita Albert Einstein. adaptado

Compartilhar
Faça um Comentário