Dr. Mario Celso Schmitt

Home

O QUE O LEITE MATERNO TEM DE DIFERENTE EM RELAÇÃO AS OUTRAS FÓRMULAS

24/05/2016

 


O leite materno é o alimento mais seguro e completo para o bebê. Saiba quais são as principais diferenças em relação as outras fórmulas.


Adaptado às necessidades

O leite de cada espécie animal é diferente e atende às necessidades específicas de cada uma. Por exemplo, o leite de mamíferos de crescimento rápido tem maior concentração de proteínas enquanto o leite de animais que habitam regiões mais frias apresenta maior nível de gordura. No caso do leite humano podemos verificar que o conteúdo de hidrato de carbono, necessário para um desenvolvimento cerebral superior, é maior.


É mais que um alimento

Além de ser o alimento mais completo e seguro para o lactente, o leite materno é um fluido vivo capaz de adaptar-se de acordo com as necessidades do bebê, mudando inclusive sua composição e volume de acordo com a fase da vida, hora do dia e tempo de mamada.


Proteje contra doenças

Possui em sua composição nutrientes, substâncias imunológicas, hormônios, enzimas, entre outras coisas que proporcionam a nutrição necessária à criança nos primeiros seis meses de vida. Ele continua sendo um alimento essencial até pelo menos os dois anos de vida, complementado por outros alimentos.


Fortalece o vínculo afetivo mãe-filho

A amamentação é um momento de intimidade entre mãe e filho onde a troca de olhares, o contato com a pele, fazendo com que o bebê receba o calor da mãe e sinta-se protegido.
 


Desvantagens das fórmulas infantis comerciais

1. Não são específicas para cada criança, são desenvolvidas pela média geral da população.

2. Não possui a especificidade da espécie.

3. Não possui capacidade imunológica, ou seja, não proteje contra doenças.

4. Apresenta maior risco de contaminação no momento da diluição.

5. Menor vínculo afetivo.

6. Aumento da incidência e/ou gravidade de infecções nos recém-nascidos.

7. Pior desenvolvimento intelectual.

8. Maior risco de doenças crônicas como diabetes, alergias, obesidade, hipertensão.
 

O conteúdo acima foi baseado em informações divulgadas pelo Departamento Científico de Aleitamento Materno da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).
 
Conteúdo atualizado em 24/05/2016.

 

Galeria de Imagens
Compartilhar
Faça um Comentário