Dr. Mario Celso Schmitt

Home

EXPOSIÇÃO AO PERIGO: DESREGULADORES ENDÓCRINOS

21/01/2016



Por Mariana Carla Schmitt

As pessoas são expostas a complexas misturas de produtos químicos ao longo de suas vidas. Existem substâncias presentes no ambiente (ar, solo ou água), em alimentos e em produtos industrializados que podem interferir no funcionamento do sistema endócrino do nosso corpo. Essas substâncias são chamadas de desreguladores endócrinos.

Resultados de estudos científicos em animais e em humanos fornecem evidências sobre uma associação entre os desreguladores endócrinos e danos à saúde, mas a relação de causa e efeito entre eles ainda não é inteiramente entendida. Mesmo assim, algumas fontes de desreguladores endócrinos presentes no ambiente são reconhecidas como ameaças às pessoas que têm exposição excessiva a elas.

Alguns dos produtos industrializados que contêm desreguladores são plásticos, produtos de limpeza, tecidos tratados com retardadores de chama (tecidos antifogo), cosméticos, sabões antibacterianos e produtos eletrônicos.

As pessoas que trabalham com inseticidas, fungicidas ou produtos químicos industriais podem estar expostas aos desreguladores no próprio local de trabalho.

As crianças podem ser potencialmente expostas através da amamentação, quando suas mães apresentam um nível elevado de contato com desreguladores (como aquelas que trabalham com produtos químicos industriais). Entretanto, tal fato não deve desmotivar as mulheres a amamentarem, pois o leite materno é a melhor fonte de nutrição para o bebê.

Os lactentes também podem ser expostos tanto pelas fórmulas alimentares com fitoestrógenos do leite de soja como por fórmulas alimentares contaminadas pelo plastificante presente nas garrafas e latas que armazenam os alimentos.

 

Fontes dos desreguladores endócrinos
A maioria dos desreguladores endócrinos são substâncias químicas sintéticas utilizadas por várias indústrias. Podem ser parte do produto manufaturado ou contaminar o ambiente quando lançados no solo e na água subterrânea, acumulando-se em peixes, animais e pessoas. Seguem alguns exemplos:

Solventes, lubrificantes industriais e subprodutos: bifenil policlorados (conhecidos como PCBs) e dioxina.
Plásticos e plastificantes: bisfenol A (BPA),

Ftalatos;

Metais pesados (arsênio, cádmio, mercúrio);

Pesticidas (utilizados no extermínio de pragas): metoxicloro, clorpirifós, DDT;

Fungicidas (utilizados no extermínio de fungos): vinclozolin.;

Herbicidas (utilizados no extermínio de plantas indesejadas): atrazina;

Antibaterianos: triclosan;

Substâncias naturais (estrogênios naturais e fitoestrogênios).

Alguns desreguladores ocorrem naturalmente nos alimentos. Os melhores exemplos são os fitoestrógenos, que são substâncias encontradas em vegetais e que podem produzir efeitos semelhantes aos do hormônio sexual feminino estrogênio. A soja e as sementes de linhaça são alimentos com elevados índices de fitoestrógenos. Entretanto, uma pessoa precisaria consumir quantidades substanciais destes alimentos para que os fitoestrógenos afetassem o sistema endócrino.



Fatores determinantes para efeitos prejudiciais em nosso organismo


A concentração da substância e o tempo de exposição à mesma são determinantes na para a produção de efeitos prejudiciais ao organismo humano. Do mesmo modo como a idade em que ocorre a exposição. O feto e a criança em desenvolvimento são mais vulneráveis aos efeitos dos desreguladores do que um adulto, pois seus órgãos e sistemas ainda estão em formação. A exposição durante este período pode causar impactos diferentes e mais prejudiciais à saúde do que os resultantes da exposição na vida adulta. Antes do nascimento, a exposição pode interferir no crescimento e no desenvolvimento do feto. Em fases posteriores, pode ocorrer alteração do desenvolvimento sexual, diminuição da fertilidade e doenças dos tratos reprodutivos femininos e masculinos.

Efeitos tardios: uma exposição em fases precoces pode ter impacto ao longo de toda a vida do indivíduo. Pode haver um longo intervalo de tempo entre a época de exposição e o aparecimento de sinais de um distúrbio. Em relação à saúde reprodutiva, os efeitos da exposição a um desregulador que ocorreu ainda no útero ou logo após o nascimento podem vir a ser observados apenas na puberdade, na idade adulta ou nas gerações futuras.

Misturas de produtos químicos: a contaminação ambiental é raramente devida a um único composto. Isso torna mais complicado o entendimento sobre os efeitos individuais e específicos de cada desregulador.


 

Efeitos dos desreguladores endócrinos na saúde

Altos níveis de determinados desreguladores são reconhecidos como causa de problemas endócrinos, reprodutivos ou neurológicos nos seres humanos. Entre os locais que oferecem alto nível de exposição estão aqueles onde ocorreram derramamentos de produtos tóxicos ou contaminação ambiental.

Alguns problemas de saúde associados à exposição a desreguladores são:

Aborto;

Câncer de mama, próstata e tireoide;

Déficit de atenção e hiperatividade;

Diabetes;

Diminuição da qualidade e quantidade de esperma em adultos;

Endometriose;

Fibromas uterinos;

Gestação ectópica;

Infertilidade;

Obesidade;

Puberdade precoce;

Retardo mental;

Síndrome dos ovários policísticos.

Contudo, os especialistas destacam a necessidade de mais pesquisas para um melhor entendimento sobre os efeitos produzidos pelos desreguladores. Assim, recomenda-se precaução. Procure reconhecer os desreguladores aos quais você e sua família podem estar expostos. Embora não se possa evitar completamente a exposição aos desreguladores, previna-se de exposições desnecessárias a produtos que os contenham. Isto é de especial importância se você está grávida, planeja ter filhos ou tem crianças pequenas. As pesquisas sobre desreguladores estão crescendo. Procure atualizar-se com novas informações sobre produtos e precauções para proteger a saúde de sua família.

 

Fontes de informação
www.niehs.nih.gov - National Institute of Environmental Health Sciences
www.psr.org/resources/pediatric-toolkit.html– Pediatric Environmental Health Toolkit
www.dhs.ca.gov/ohb/HESIS/hesispubs.htm - Hazard Evaluation System and Information Service
www.ewg.org – Environmental Working Group
www.sbem.org.br – Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia - SBEM
 

Galeria de Imagens
Compartilhar
Faça um Comentário