Dr. Mario Celso Schmitt

Home

Alimentação saudável na infância: Dicas e informação

29/06/2018

É extremamente relevante lembrar da importância da alimentação para as crianças, principalmente nas primeiras fases, onde acontece a introdução de alimentos na dieta do bebê. Nesta fase as crianças buscam descobrir sabores e texturas, o que pode gerar até mesmo um risco se a mesma não for balanceada. Vale lembrar que hoje as doenças como obesidade são as que mais afetam crianças e adolescentes. Cuidar da alimentação do seu filho, além de gerar qualidade de vida, evita doenças futuras.


Recentemente, as presidentes dos Departamentos Científicos de Nutrologia e de Aleitamento Materno da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), drs. Virgínia Weffort e Elsa Giugliani, produziram o artigo “Alimentação saudável na infância e adolescência”, levantando o tema com o objetivo de gerar um alerta aos pais e pediatras sobre a alimentação na infância.


A população brasileira encontra-se num momento de transição do ponto de vista demográfico, social, epidemiológico e nutricional. Por ser uma fase de transição, coexistem hoje problemas antigos não resolvidos e problemas das sociedades mais ricas, tais como excesso de consumo de alimentos ultraprocessados, usualmente muito calóricos. Observa-se maior acesso a alimentos e bens de consumo em geral, o que leva à “epidemia” de doenças crônico-degenerativas como sobrepeso/obesidade, hipertensão arterial, diabetes mellitus, entre outras”, diz trecho do artigo.


Segundo as autoras, na pediatria as ações da puericultura são voltadas principalmente para os aspectos de prevenção e de promoção da saúde, atuando no sentido de manter a criança saudável para garantir seu pleno desenvolvimento, para que atinja a vida adulta sem influências desfavoráveis e problemas trazidos na infância.


Separamos 3 dicas para garantir uma alimentação saudável e balanceada para crianças:

  1. Experimente o método BLW: Nos primeiros contatos com alimentos é normal os pais optarem por este método como aproximação de alimentos saudáveis para a criança. Tem o intuito de oferecer os alimentos preferencialmente in natura em vez de preparar papinhas, além de posicionar a criança sentada de uma forma que ela possa interagir com os alimentos na hora das refeições.
  2. Evite alimentos com açúcar: Recentemente a American Heart Association (EUA) decidiu reduzir a recomendação de ingestão diária máxima de açúcar adicionada à alimentação infantil durante a infância (2 a 18 anos) de 50 gramas (cerca de 12 colheres de chá) para 25 gramas (6 colheres de chá). 
  3. Ofereça alimentos de diferentes grupos de nutrientes: Organize a alimentação do seu filho com o “prato colorido”, o qual deve conter carboidratos, gorduras e proteínas, presentes em legumes, carnes e ovos. Ainda, durante a infância, deve-se evitar o uso de muito óleo no preparo dos alimentos, assim como o consumo de gorduras saturadas e o excesso de sal e açúcar.
Galeria de Imagens
Compartilhar
Faça um Comentário