Dr. Mario Celso Schmitt

Home

A RELAÇÃO DAS CRIANÇAS COM A ÁGUA - DIVERSÃO X CUIDADOS


Warning: mktime(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/mariocel/public_html/shared/inc/functions.php on line 93

Warning: mktime(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/mariocel/public_html/shared/inc/functions.php on line 93

Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/mariocel/public_html/shared/inc/functions.php on line 93

Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/mariocel/public_html/shared/inc/functions.php on line 93
01/02/2018

 

A conexão entre o ambiente aquático e as crianças ocorre desde antes do nascimento, e por isso talvez seja tão difícil afastar uma criança da água. O desenvolvimento anterior ao momento do parto ocorre em meio líquido e somos uma espécie que já nasce totalmente adaptada ao meio líquido, ou seja, para nós é natural estar envolto em água.

 

 

            Nos ambientes recreativos como praias, piscinas bem como nos rios e lagos o ambiente aquático é sempre muito atrativo, e por muitas vezes temos dificuldades em retirar as crianças de dentro da água.

            Um primeiro cuidado importante é a hidratação. Tanto crianças quanto adultos desidratam mais rápido quando estão na água. Pode parecer incoerente, mas é possível estar desidratando mesmo imerso em meio líquido. As atividades físicas são muito mais intensas quando se está na água e o gasto de energia é maior, bem como a transpiração o que potencializa em muito a desidratação. Então a primeira dica é ofertar água constantemente aos pequenos quando estiverem se divertindo na água, eles devem beber líquido em abundância e diversas vezes para evitar os reflexos da desidratação.            

O outro cuidado que é mais comentado trata do risco de afogamentos. É uma questão muito importante em um país com um litoral tão extenso como o Brasil, anto em números totais quanto entre jovens.

A cada ano 150.000 pessoas são vítimas fatais de afogamento; entretanto, seu número exato ainda é desconhecido, em razão de um grande número de casos não notifica dos por desaparecimento sem confirmação de óbito (Spzillman, 2000)               

A base de dados do DATASUS revela que em 1997, 903.414 brasileiros morreram, sendo 13,23% (119.550 casos) decorrentes de causas externas. O afogamento é considerado como trauma pela Organização Mundial de Saúde e o trauma é a primeira causa mortis entre jovens de 5 e 39 anos de idade e a segunda causa entre 0 e 80 anos. (Ribeiro, 2009)

                Pensando nisso, órgãos como a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático e os Corpos de Bombeiros Militares dos Estados dsponibilizam constantemente listas de dicas para e vitar estes tipos de acidentes de podemos extrair as principais:   

- Não se banhe em locais que não tenham serviço de guarda-vidas e estrutura de balneabilidade.

- Piscinas residenciais e de clubes devem sempre estar cercadas e fechadas, impedindo o acesso fácil de crianças.

- Jamais deixe crianças se banhar sem supervisão responsável.

- Nunca mergulhe de cabeça em locais que você não conhece a profundidade.

- Na praia, procure se instalar e se banhar próximo ao posto de guarda-vidas.

- Obedeça às indicações de bandeiras dos postos e orientações dos guarda-vidas.

- Não entre na água após ter ingerido bebida alcoólica.

- Não se banhe em costões ou áreas rochosas.

- Em caso de tempestades, saia da água e se abrigue em local coberto.

- Se você presenciar uma cena de risco, comunique imediatamente o guarda-vidas.

 

 

Galeria de Imagens
Compartilhar
Faça um Comentário